quarta-feira, 19 de julho de 2017

10 essenciais de cozinha para quem vai estudar fora de casa

Começam agora as candidaturas ao ensino superior e são muitos os jovens que se preparam para mudar de cidade para estudar. Como já passámos por isso, ocorreu-nos reunir uma lista de equipamento de cozinha essencial para a sobrevivência de uma jovem rapariga ou jovem rapaz, não esquecendo que precisam de se alimentar bem para a importante missão de estudo! É claro que depende do que a casa já dispõe, o grau de autonomia a cozinhar - ou até se vai dividir a tarefa com mais alguém na casa, da forma como se move...



Essenciais:
1. três tachos pequenos, uma panela, uma frigideira, uma grelha
2. pratos, talheres, copos, canecas, chávenas de café (se tiverem máquina da loiça, pode ser melhor comprar em maior quantidade, para ter sempre disponível)
3. caixas de conservação (actualmente prefere-se de vidro mas dado que vão fazer muitas viagens, o peso somado pode fazer diferença; o importante é que vedem muito bem!) de vários tamanhos
5. uma geleira grande (8litros por exemplo) e fácil de transportar (desaconselhadas as rígidas para quem não tenha carro) 
6. uma varinha mágica
7. uma torradeira 
8. um abre-latas
9. escorredor
10. copo medidor

Extra:
- tábua de cozinha
- cafeteira
- galheteiro
- tostadeira
- jarro eléctrico
- máquina de café
- liquidificadora
- picadora
...


Voltaremos com outro post com ingredientes e produtos essenciais!

terça-feira, 18 de julho de 2017

Cozinha com Twist

Está a chegar o novo programa da Filipa Gomes no 24 Kitchen. Estivemos na apresentação do programa (mostramos nas stories do Instagram), com umas pipocas com caramelo de soja que a própria preparou, e podemos esperar muitas coisas boas! O programa é a cara dela, e isso é muito bom: humor e aquele estilo que a caracterizam, mas sobretudo coisas práticas, adaptáveis para diferentes gostos e estilos alimentares, muito bem explicadinhos.

Vou espreitar a estreia no dia 24 de Julho às 21h no 24 Kitchen, e vocês?

domingo, 9 de julho de 2017

[Sair] Adega do Albertino

Há algum tempo que queríamos conhecer a Adega do Albertino, de que já tínhamos ouvido falar por diferentes fontes (leia-se amigos que apreciam a boa comida portuguesa). Para rever uns amigos que moram a Norte, combinamos a meio caminho e como já estivéramos no Solar dos Amigos, mantivemo-nos pela zona das Caldas da Rainha e reservamos para a Adega do Albertino (sim, convém marcar, especialmente ao fim-de-semana). Este restaurante não tem "amigos" no nome mas é igualmente um daqueles em que compensa mais ir em grupo, para experimentar um pouco das várias iguarias. Também nos pareceu muito favorável para amigos no sentido em que não nos pressionam a pedir, nem nos despacham, etc - o que não quer dizer que demorem muito nos pratos, ou pelo menos isso não se sente visto que há sempre comida sobre a mesa.


As entradas são diversas e muito reconfortantes. Os enchidos são muito bons, não  sei se caseiros mas pelo menos relativamente leves e não excessivamente condimentados. Também é certo que é preciso escolher as entradas que o grupo quer, visto que os preços não estão anunciados quando os pratos são colocados à disposição. (O requeijão, ai tão bom.) O serviço também é bom e as louças alternam entre as personalizadas da casa e algumas ao estilo Bordallo, com a fábrica ali tão perto.


A maior surpresa haveria de ser nos pratos. Houve alguns que foram para o cozido (a nossa visita já foi há algum tempo, no início da Primavera, não sei se é um prato que tenham todo o ano), e para nós veio um arroz de pato. Que foi o melhor arroz de pato que já comi, assim sem dúvidas, e nem é dos pratos que mais me marca. Nada pesado nem gordo, mas muito saboroso. 

Destaque também para a carta de vinhos, que é muito interessante. Bebemos um Ribeiro Santo tinto, um vinho do Dão muito bom - nós pelo menos gostamos para acompanhar estes pratos.


A lista de sobremesas é extensa e muito apelativa  com pudins, trouxas de ovas, frutas no forno e suspiros. E, quando vêm para a mesa, o interesse redobra-se, quer pela apresentação, quer - sobretudo - pela qualidade e frescura. O restaurante tem uma especificidade: as "saídas", com o café - licores e suspiros e nem sei o quê. Pensamos que era uma cortesia como se vê noutros restaurantes, mas reflecte-se na conta e acaba por encarecer um pouco. O preço por pessoa ficou nos €25 e achamos que valeu a pena, poderá ser menos um pouco se se souber escolher de entre algumas das coisas que aparecem na mesa sem serem pedidas.



Adega do Albertino
R. Júlio Souza 7 - Imaginário, 2500-312 Caldas da Rainha
262 835 152

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Lombinho de porco com bulgur

A Maggi enviou-nos um conjunto de produtos para experimentar e aquele que mais rapidamente nos trouxe memórias foi a sopa de rabo de boi! Nos tempos em que as manas Marmita moravam juntas para estudar, fora de casa dos pais, a comida era à base de grelhados e coisas simples, rápidas para logo voltarmos a estudar ou a sair. Mas havia uma receita que começámos a fazer que vinha de um folheto do Pingo Doce (umas receitas em fichas, quem se lembra??! - sim, já somos um pouco antigas), de lombo de porco com sopa de rabo de boi. O que nos ríamos com o nome e o que nos ríamos quando fazíamos "A Marinada"! Preparar a refeição com horas de antecedência era só para dias especiais! Pois bem, foi essa a inspiração, aqui adaptada para lombinho de porco, que hoje em dia prefiro, e com bulgur, o acompanhamento mais rápido de sempre e já aqui várias vezes aclamado no blog.



A receita...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...